Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \27\UTC 2009

dsc01232Segurança é bom, principalmente em ambientes virtuais onde as pessoas nem sempre são experts para entender o que é ou não uma ameaça à sua privacidade. Existem alguns casos, como este que vou contar, que o bom andamento da segurança acaba virando o mal andamento da segurança da saúde das pessoas.

Alguns bancos disponibilizam a seus clientes um aparelhinho, que no caso do Unibanco se chama Multisenha. É um dispositivo pra se usar no chaveiro que gera uma combinação numérica num display que é sincronizada por algum algoritmo com o servidor do banco, e assim garante que apenas o portador do dispositivo possa realizar operações. Eu tenho este dispositivo pelo banco Itaú também, durante mais de um ano, sem nenhum problema na utilização.
Creio que a empresa que produz os do Unibanco está com algum problema, pois num espaço de menos de seis meses estou já solicitando o quinto dispositivo, devido a problemas técnicos (não liga mais, ou fica travado direto num número, ou gera números, mas fora de sincronia com o servidor, etc.). É simples trocar, e aí que vive o perigo. Cada aparelho deste leva uma bateria daquelas CR-2032, e a única solicitação que os atendentes do banco fazem é a de descartar o produto. A toxicidade dos elementos destas baterias como metais pesados acabam de alguma forma encontrando nos lixos um caminho até os lençóis de águas e compromentendo este ciclo fundamental para nossa vida, ainda que indiretamente (comemos o boi – argh! – que come a soja que é regada com esta água, por exemplo). Os exemplos se multiplicam em situações muito mais simples: festas de casamento, onde sei lá como a onda de criatividade é tão limitada que se reduziu ao uso de óculos, flores de plástico no pescoço e diversos tipos de pisca-pisca, estes claro, com baterias que duram apenas a noite da festa e no dia seguinte param no lixo. Outras baterias como de celulares e afins nem sempre são descartadas adequadamente.

Algumas alternativas para descarte de bateria:

1) lojas de aparelhos celulares (das operadoras) recebem baterias antigas e providenciam o descarte correto do material.

2) A rede do Banco Real (confirmar se em qualquer agência) também recebe este tipo de material.

3) Mesmo vale pra uma grande parte das lojas da rede do Pão de Açúcar.

Importante: em qualquer caso sempre convém ligar antes pra uma loja ou agência específica pra se certificar se realmente coleta, OK?

Unibanco: faça como eu – se o fornecedor de serviço não é bom, mude para outro…  😉

Read Full Post »

Direto, conciso e objetivo:

pimenta

1) este molho de pimenta da marca Kenko não deu refresco, e precisou de uma faca pra ser aberto: perigo nas mãos do consumidor. O fabricante é a Sakurá.

coadorcafe

2) este é clássico: “aperte aqui para abrir”. Só que a combinação espessura do papelão + qualidade do picote assim não o permitiram. Daí só abrindo a aba inteira e perdendo a opção de enfiar a aba no corte para manter o produto fechado. Nâo foi por falta jeito para tentar: devagar, rápido, com pouca força, com muita força… o produto é o Filtro de papel para café da marca Maratá.

Read Full Post »

dsc01180A bola da vez é o Atum Gomes da Costa em pedaços ao natural. Eu acredito que tenha havido um erro de rotulagem ou no lote, pois já consumi o produto outras vezes e imagino que minha conhecida dispersão não tenha feito eu jamais notar. Fato é que o produto que veio é o ralado, há milhas de distância do desenho da embalagem, com suculentos pedaços de atum cortadinhos e empilhadinhos, quase que à mão de tão organizados. É claro dizer que o atum ralado contém menos atum que o em pedaços (eventualmente partes menos nobres), o preço jamais deixa mentir. Aguardo resposta do SAC e atualizo em caso de resposta.

dolphinsafelogoPra quem se preocupa com as questões ambientais, o Atum é um peixe em franca extinção e sua pesca tem sido muitas vezes alvo de controvérsias entre produtores e ambientalistas. Minha assessora de assuntos marinhos Lelê garante que os atuns em lata podem ser consumidos por serem espécies não ameaçadas. Importante que como os atuns muitas vezes se associam a golfinhos, foi criado um selo “dolphin safe” para garantir que o processo de pesca do atum não envolva golfinhos.  E nesta página podemos ver que Gomes da Costa está listada como marca aprovada. Devemos, entretanto, tomar cuidado para não consumir atum em pratos como sushi e sashimi, já que nestes casos são justamente as espécies com sério risco de extinção. No ritmo atual de pesca, em cerca de 40 anos o atum será apenas uma ilustração em livros.

Read Full Post »

Forró mal-educado

OK, vai soar falso demais um paulista que não tem nem um ano morando no nordeste se meter a falar de forró, mas o que quero transmitir aqui é o caráter cultural/educacional do que tem eu vejo nas letras de músicas. Isso logicamente não deve nem ser novidade.
Para saber mais sobre Forró mesmo, tente o Wikipedia. Lá fala sobre a origem controversa do nome, principais artistas, diferentes estilos de danças, etc..
Eu me deparei hoje com uma música (?) chamada Playboy Arretado. Eu não quero ser puritano nem nada: gosto de forró, já arriquei dançar ao som de músicas como essa com letras quase tão grotescas quanto. Posso citar o Aviões do Forró que incita demais ao lado etílico [bebendo cachaça, tomando cerveja], [beber, cair e levantar], mas deve haver tantos outros exemplos que eu já estou sendo injusto e tendencioso. Sendo que também não sou contra a bebida, mas banalizar tanto assim, num meio de comunicação que é a música de massa, é um pouco demais.
Existe uma diferenciação do que considera Forró Pé-de-Serra, como sendo o mais tradicional, de raiz, para diferenciar destes forrós mais “comerciais” (caso do Forró de Aço – ou seria Saia Arretada? –  e do Aviões do Forró). Quase que um paralelo da diferença que eu faria entre Samba e Pagode.

Segue a pérola e o respectivo vídeo. Fala sério, dá pra não se revoltar com uma letra ridícula como essa? Pior é imaginar a pessoa que se considera um ou o pai que tem orgulho pelo filho ser assim.

Playboy Arretado
Forró de Aço
Composição: Luciano Kikão

Meu pai paga a minha faculdade
Eu não quero ser doutor
Não nasci pra estudar…
Eu sou formado no meio da putaria
E dos posto de gasolina
Eu saio para farrear…

Encontrar a moçada
Tomar uma gelada
Eu só ando arrumado
No meio da mulherada
Sou um playboy arretado
Aqui tá muito bom… Bom, bom, bom
Carro turbinado…

Abre a mala e solta o som…

Eu gosto de zueira
Eu tô na putaria

Sou doido por mulher
E gelada todo dia…

Read Full Post »